6 de abril de 2017

LIESA declara: Portela e Mocidade Independente são as campeãs do Carnaval 2017.

Fonte: http://www.srzd.com

Em plenária realizada na Liesa, nesta quarta-feira (05/03), com os presidentes das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro foi votado sobre o título do Carnaval 2017 ser dividido entre a Portela e a Mocidade. A votação foi: 7 a favor, 5 abstenções e 1 contra.

O site SRzd obteve detalhes da reunião. Ao contrário do que se possa imaginar a plenária transcorreu sem brigas ou elevação de voz. O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, colocou em votação o destino do Carnaval 2017 num modelo em que as 13 escolas poderiam escolher 3 opções: Abstenção, Mocidade e Portela. O único voto para Portela foi dado pelo presidente Luis Carlos Magalhães. Daí para frente o placar foi definido assim: 7  a favor (Vila Isabel, Grande Rio, União da Ilha, Paraíso do Tuiuti, Mangueira e São Clemente), 5 abstenções (Imperatriz, Beija-Flor, Império Serrano, Unidos da Tijuca e Salgueiro) e 1 só a própria Portela votou contra.

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, recebeu os jornalistas que estavam presentes na sede da Liga Independente das Escolas de Samba. Nesta quinta(6), a Portela irá se pronunciar numa entrevista coletiva que será realizada no seu barracão na Cidade do Samba.

A Mocidade havia conquistado o vice-campeonato com 269,8 pontos,  apenas um décimo atrás da campeã, Portela, que totalizou 269,9. Caso o julgador que cometeu o deslize tivesse dado nota dez para a agremiação de Padre Miguel, a mesma empataria com a Portela, sagrando-se campeã do Carnaval pelo quesito comissão de frente, em que a azul e branco perdeu um décimo.

A Mocidade solicitou a divisão do título, no último dia 23, sob o argumento que o erro de um jurado que, segundo a escola, custou o campeonato à Vila Vintém, não poderia punir a agremiação.

A Mocidade identificou no julgador Valmir Aleixo o responsável pelo problema, já que ele usou material inadequado para avaliar o quesito Enredo. Aleixo deu um 9,9, e justificou a penalização por um décimo na ausência de um destaque de chão que não constava no caderno Abre Alas que serviu como roteiro oficial de desfile.

Com o resultado do colegiado na plenária da Liesa, a Mocidade Independente de Padre Miguel conquistou seu sexto título (1979, 1985, 1990, 1991, 1996 e 2017) rompendo um jejum de 20 anos sem vitórias no Carnaval.

Com isso, a Portela que também rompeu um longo jejum de 32 anos sem título, pela terceira vez seguida em seus títulos conquistados, terá que dividir o mesmo,  pois em 1984 foi campeã do sábado, sendo a Mangueira a campeã do domingo e a supercampeã, já em 1980 dividiu o título com a Imperatriz Leopoldinense e com a Beija-Flor, sendo em 1970 o último titulo ganho sozinho pela agremiação de Madureira.

Ford abaixa os preços do Fiesta.

Fonte: https://carros.uol.com.br

A Ford praticou nesta semana algo quase inacreditável de tão raro no Brasil: redução de preços. A fabricante anunciou nova tabela para o compacto "premium" New Fiesta, com etiquetas entre R$ 500 e R$ 3.900 mais baratas.

O reajuste mais vistoso foi aplicado à versão 1.6 SEL "AT" (guarde esta sigla): CAIU de R$ 67.090 para R$ 63.190.  Também está com preço menor o Fiesta 1.6 Titanium "AT", que caiu R$ 1.200 para R$ 68.990. O Fiesta 1.0 EcoBoost Titanium Plus (turbo e automatizado), mais caro da gama, teve preço reduzido em meros R$ 500: custa agora R$ 73.990. Para o Fiesta manual, o reajuste foi aplicado às versões SEL: queda de R$ 2.200, para R$ 58.590; e SEL Style, menos R$ 1.500 mais em conta, para R$ 59.790.

Oficialmente a Ford afirma que tomou a medida para seguir as "tendências do mercado". "A proposta é repassar aos consumidores as variações de custos em decorrência dos novos rumos da economia e, especialmente, da cotação menor do dólar em relação ao real, que impacta componentes importados exigidos neste segmento", explicou a marca em comunicado. Só que nenhuma outra fabricante está baixando seus preços, no máximo mantém a etiqueta dos últimos períodos.

Na verdade a fabricante está tentando içar suas vendas e também do próprio Fiesta, que despencaram nos últimos três anos, período em que: o Fiesta Rocam (geração anterior, que servia de modelo de entrada) deixou de ser fabricado; o novo Ka surgiu e dividiu bola com o New Fiesta (quando deveria armar jogadas); o Ecosport perdeu sua coroa. 

No último ano, foram 76.615 unidades do Ka, que conseguiu ao menos celebrar o pódio dos mais vendidos (atrás de Chevrolet Onix e Hyundai HB20); Ecosport entregou 28.105 unidades e Fiesta, 16.986.

É pouco para o Fiesta, modelo tão importante para a marca -- o carro chefe em todo o mundo (é sempre o modelo a inaugurar as novas filosofias de design e equipamentos da marca).  De quebra, melhorar o ritmo de vendas aumentaria as chances da Ford de recuperar o quarto lugar em participação por marcas, perdido para a Hyundai, contudo, para isso, a redução deveria ser maior em quase todas as versões, pois o carro está muito caro e nesse faixa de preço há inegáveis opções melhores.

A Ford também precisa se recuperar do abalo provocado pelas críticas à configuração automatizada: reclamações de clientes sobre trepidações, ruídos e superaquecimento -- questão que chegou ao ponto de o Procon intimar a Ford  a prestar esclarecimentos -- foram mais acentuadas com modelos equipados com motor 1.6, 100% caso do Fiesta, do que com motores 2.0.

Carro que não se renova deixa de ser interessante: lembramos que, na Europa, já existe uma nova geração para o Fiesta, mas ela está fora dos planos da filial brasileira -- "infelizmente", na opinião de UOL Carros; "por ora", no parecer da Ford.  Para contornar a ausência, até o fim deste ano a fabricante deverá indicar planos planos do facelift do Fiesta atual, copiando traços da nova geração, mas sem precisar alterar plataforma, equipamentos e trem-de-força.

Veja mais em https://carros.uol.com.br
Resultado de imagem para new fiesta
Imagem relacionada

4 de abril de 2017

Peugeot 208 e Citroen C3 brasileiros terão motor 1.0 Opel

Fonte: http://www.car.blog.br

Os primeiros reflexos no mercado brasileiro da aquisição da montadora de automóveis alemã Opel pelo grupo francês PSA não demoram a surgir, pois segundo o jornalista Roberto Nasser, em curto prazo a PSA substituirá os motores PureTech 1.2 Flex dos Peugeot 208 e Citroen C3 por um motor três cilindros 1.0 da Opel, que emprega eixo de contra-rotação interno para anular vibrações típicas de motores de três cilindros.

O motor 1.0 de três cilindros será importado, como os atuais 1.2 Puretech, mas como têm cilindrada inferior a 1 litro, permitirão o enquadramento dos modelos Peugeot 208 e Citroen C3 na faixa de IPI de 7%, abaixo dos atuais 11% aplicados aos modelos com motor 1.2. Dessa forma, há um ganho do ponto de vista de redução de imposto, com possível ganho de competitividade.

Novo Peugeot 208 1.0 2018
Novo Citroen C3 1.0 2018
Motor 1.0 de três cilindros Opel que equipará Peugeot e Citroen no Brasil

Carros antigos que valem a pena ter.

Fonte: http://www.msn.com

CHEVROLET MONZA

Verdadeiro fetiche da década de 1980, o Chevrolet Monza exerceu protagonismo singular entre os sedãs médios da época e, ainda hoje, mantém a pose ao rodar pelas ruas. Sua legião de fãs é enorme e bastante articulada em clubes, o que ajuda na hora de buscar peças. As safras que precederam a controversa reestilização de 1991, conhecida como fase "tubarão", são mais valorizadas, especialmente as fabricadas a partir da segunda metade de 1985, com conta-giros no painel e bancos com apoios de cabeça reguláveis.
Slide 5 de 8

VOLKSWAGEN SANTANA

O arqui-inimigo do Monza também se garante nesta lista, principalmente por conta de sua solidez à toda prova, comprovada por milhares de taxistas Brasil afora. Mas essa robustez pode acabar sendo a desgraça do modelo: muitos exemplares foram sendo transformados em carros de trabalho, desses que levam material de construção. Os exemplares íntegros tendem a virar itens de colecionador.
Slide 6 de 8: <p>O arqui-inimigo do Monza também se garante nesta lista, principalmente por conta de sua solidez à toda prova, comprovada por milhares de taxistas Brasil afora. Mas essa robustez pode acabar sendo a desgraça do modelo: muitos exemplares foram sendo transformados em carros de trabalho, desses que levam material de construção. Os exemplares íntegros tendem a virar itens de colecionador.</p>

VOLKSWAGEN VOYAGE
Robustez, confiabilidade mecânica e o bom torque do motor AP 600 de 1,6 litro fazem do Voyage uma opção interessante. Ele tem os mesmos predicados do Gol, com uma vantagem: o três-volume foi menos desejado pelos jovens de sua época que o hatch, o que aumenta as chances de encontrar hoje um exemplar que não tenha sido maltratado.
Slide 1 de 8: <p>Robustez, confiabilidade mecânica e o bom torque do motor AP 600 de 1,6 litro fazem do Voyage uma opção interessante. Ele tem os mesmos predicados do Gol, com uma vantagem: o três-volume foi menos desejado pelos jovens de sua época que o hatch, o que aumenta as chances de encontrar hoje um exemplar que não tenha sido maltratado.</p>

FORD CORCEL II
Outro modelo que não foi "descoberto" pelo mercado de antigos e, por isso, pode ser uma boa oportunidade de compra. Grande por dentro, leva a família com conforto, e a mecânica herdada do Renault Gordini não tem manutenção cara. Prefira as versões com motor 1.6, que surgiu em em 1979. O conjunto mecânico das unidades mais antigas, com motor 1.4 e câmbio de quatro marchas, sofre para mover o peso do carro - muitos proprietários trocam a caixa por uma de cinco velocidades.
Slide 3 de 8: <p>Outro modelo que não foi "descoberto" pelo mercado de antigos e, por isso, pode ser uma boa oportunidade de compra. Grande por dentro, leva a família com conforto, e a mecânica herdada do Renault Gordini não tem manutenção cara. Prefira as versões com motor 1.6, que surgiu em em 1979. O conjunto mecânico das unidades mais antigas, com motor 1.4 e câmbio de quatro marchas, sofre para mover o peso do carro - muitos proprietários trocam a caixa por uma de cinco velocidades.</p>

CHEVROLET KADETT GS E FORD ESCORT XR3 CONVERSÍVEIS
Os dois rivais formavam, com o VW Gol GTS, a trinca de "hot hatches" que disputavam a preferência do consumidor na virada das décadas de 80 e 90. Mas apenas o Ford e o Chevrolet tinham versão conversível, o que faz deles as opções mais acessíveis para quem busca um carro antigo sem capota. Ambos têm bom desempenho (a partir de 1990, o XR3 deixou para trás o fraco motor CHT 1.6 e passou a usar um 1.8 de origem VW) e mecânica sólida.
Slide 7 de 8: <p>Os dois rivais formavam, com o VW Gol GTS, a trinca de "hot hatches" que disputavam a preferência do consumidor na virada das décadas de 80 e 90. Mas apenas o Ford e o Chevrolet tinham versão conversível, o que faz deles as opções mais acessíveis para quem busca um carro antigo sem capota. Ambos têm bom desempenho (a partir de 1990, o XR3 deixou para trás o fraco motor CHT 1.6 e passou a usar um 1.8 de origem VW) e mecânica sólida. </p>

2 de abril de 2017

Carros mais vendidos em março de 2017.

Fonte: https://br.motor1.com

Os dados preliminares das vendas de automóveis e comerciais leves do mês de março finalmente mostram uma reação do mercado brasileiro, pois segundo o Ranavam, foram mais de 184 mil veículos emplacados no mês passado, o que representa um acréscimo de 38,8% sobre as vendas de fevereiro e, de quebra, marca um avanço de 6,2% sobre março de 2016. A média diária de emplacamentos superou as 8 mil unidades.

Mantendo a ponta com facilidade, o Chevrolet Onix teve 14.745 unidades vendidas, seguido pelo Hyundai HB20 com 10.638 carros. Superando a barreira das 8 mil unidades mensais, o Ford Ka fechou o pódio. Mas o destaque do Top 5 ficou por conta da quarta colocação do Renault Sandero, que deixou o VW Gol para trás por cerca de 200 emplacamentos.

Na liderança entre os sedãs, o Chevrolet Prisma (sexto) viu o VW Voyage num surpreendente crescimento (em oitavo) assumir a segunda colocação da categoria. O Toyota Corolla segue soberano entre os sedãs médios, com quase 5,5 mil emplacamentos - lembrando que março foi o mês de estreia da versão reestilizada como linha 2018. 

Com mais de 4,3 mil unidades, o Honda HR-V foi o vencedor mais uma vez no segmento de SUVs compactos, tendo o médio Jeep Compass próximo - com quase 4 mil carros. Mas a grande surpresa ficou por conta do terceiro lugar do Nissan Kicks, que teve 3.501 unidades negociadas e ficou a apenas 10 unidades do Jeep Renegade, em segundo lugar. Também embolado com esses dois veio o Hyundai Creta, somente 14 emplacamentos atrás.


O modelo premium mais vendido do Brasil é o Audi Q3, que registrou vendas de 467 unidades no mês - avanço de 109,4% sobre o mês passado, mostrando que a chegada do modelo flex fez bem ao SUV médio da marca dos quatro anéis.

Entre os comerciais leves, segue tranquila a vida da Fiat: Strada em primeiro e Toro vice, com o bom volume de 4.400 unidades. No segmento de picapes médias a Toyota Hilux segue dando as cartas, com a Chevrolet S10 em segundo.

Carros mais vendidos:

RankModeloJanFevMarçoΔ Mar/Fev2017
1GM/ONIX13.90011.97914.74523,1%40.624
2HYUNDAI/HB207.3626.52010.63863,2%24.520
3FORD/KA7.0785.7658.02139,1%20.864
4RENAULT/SANDERO4.2774.1816.51655,8%14.974
5VW/GOL5.0734.5636.31138,3%15.947
6GM/PRISMA4.0633.3685.70669,4%13.137
7TOYOTA/COROLLA4.0133.4695.45557,2%12.937
8FIAT/STRADA4.4113.2884.57039,0%12.269
9VW/VOYAGE2.1812.4424.44682,1%9.069
10FIAT/TORO3.2583.5824.40022,8%11.240
11HONDA/HR-V3.2673.5944.31720,1%11.178
12TOYOTA/ETIOS HB3.0182.6564.05552,7%9.729
13JEEP/COMPASS3.0932.7193.98546,6%9.797
14VW/FOX3.5913.1563.92324,3%10.670
15FIAT/MOBI3.1693.0493.90228,0%10.120
16VW/SAVEIRO2.9142.9923.59120,0%9.497
17JEEP/RENEGADE2.7292.9523.51118,9%9.192
18NISSAN/KICKS1.9732.0863.50167,8%7.560
19HYUNDAI/CRETA1.1822.3303.48749,7%6.999
20VW/UP2.7552.6663.38326,9%8.804
21FIAT/UNO2.0442.1073.36759,8%7.518
22HONDA/CIVIC2.0282.4292.97922,6%7.436
23TOYOTA/ETIOS SEDAN2.0622.0542.97144,6%7.087
24FIAT/PALIO3.1713.0822.836-8,0%9.089
25TOYOTA/HILUX2.5452.0342.82739,0%7.406
26FORD/KA SEDAN1.2781.1272.740143,1%5.145
27HYUNDAI/HB20S2.6462.1052.69227,9%7.443
28FIAT/SIENA2.0072.0142.63130,6%6.652
29HONDA/FIT2.2712.1012.43215,8%6.804
30FORD/ECOSPORT1.6611.7342.21727,9%5.612
31GM/COBALT1.6331.7452.13922,6%5.517
32RENAULT/DUSTER1.4691.6932.09023,4%5.252
33GM/SPIN2.0611.5292.05234,2%5.642
34NISSAN/MARCH1.3391.5972.03427,4%4.970
35GM/S102.1801.6642.03422,2%5.878
36NISSAN/VERSA1.4619641.90397,4%4.328
37RENAULT/LOGAN1.5021.4271.89232,6%4.821
38FORD/FIESTA1.4221.2931.65327,8%4.368
39GM/CRUZE SEDAN1.0738921.64584,4%3.610
40GM/MONTANA1.1359641.49354,9%3.592
41HONDA/CITY1.0481.1291.41825,6%3.595
42TOYOTA/HILUX SW41.1257771.08840,0%2.990
43RENAULT/OROCH9018481.05624,5%2.805
44FORD/RANGER1.1349639933,1%3.090
45PEUGEOT/20885371296936,1%2.534
46PEUGEOT/200879562995351,5%2.377
47CITROEN/C381360681734,8%2.236
48MITSUBISHI/L20066263080327,5%2.095
49HYUNDAI/IX3564451877349,2%1.935
50NISSAN/SENTRA274224746233,0%1.244
51FIAT/FIORINO46659574625,4%1.807
52HONDA/WR-V2206923360,0%714
53RENAULT/CAPTUR205258686165,9%1.149
54VW/AMAROK60656364614,7%1.815
55CITROEN/AIRCROSS57342061947,4%1.612
56RENAULT/MASTER43245256625,2%1.450
57GM/CRUZE HB44138651132,4%1.338
58NISSAN/FRONTIER335219486121,9%1.040
59VW/GOLF46337748328,1%1.323
60GM/TRACKER890484470-2,9%1.844
61AUDI/Q3207223467109,4%897
62FORD/FOCUS SEDAN41632946340,7%1.208
63MITSUBISHI/Outlander26629543045,8%991
64VW/JETTA35528242350,0%1.060
65M.BENZ/CLASSE GLA25630741635,5%979
66FIAT/DOBLO40526941554,3%1.089
67FORD/FOCUS3263804036,1%1.109
68HYUNDAI/HR167152397161,2%716
69VW/CROSSFOX31921338982,6%921
70CITROEN/C4L31926736235,6%948

Novo Chevrolet Onix 2017